O 12º Congresso & Expo ABRAFAC 2017, que ocorreu nos dias 4 e 5 de outubro de 2017, no Tivoli Mofarrej Hotel, em São Paulo, contou com a participação de Jorge Luis Gennari, diretor da Mantest e presidente da BCA Brasil Chapter (Building Commissioning Association). Jorge dividiu a palestra "Os impactos da operação de sistemas prediais sobre o desempenho das edificações” com Leonilton Tomaz Cleto, da ASHRAE Brasil.

Jorge Gennari com Alexandre Lara, 

diretor-secretário da ABRAFAC.

Apresentação na Green Building Brasil - Casos de Comissionamento Elétrico

Caso 1 - Nova Subestação TV Globo RJ - Jd. Botânico.

Caso 2 - Datacenter Santander - Campinas.

Caso 3 - Comissionamento do SEP de um edifício comercial em SP.

Mantest: 30 anos de uma ideia

A idade de uma empresa se mede pelo seu tempo de experiência.

A história da Mantest começou em 1985, quando o jovem engenheiro Jorge Luis Gennari fundou a Genesis Engenharia e Sistemas, o  embrião da Mantest Engenharia Elétrica.

Foram anos de grandes mudanças, com novas tecnologias surgindo, outras sendo ultrapassadas. O que não mudou foi a ideia central plantada na origem: construir uma empresa de serviços de engenharia sempre na vanguarda do conhecimento técnico em energia elétrica.

Depois de 30 anos, a evolução da Mantest continua.

A equipe Mantest ultrapassou a marca de três mil intervenções realizadas em Sistemas de Potência.

A experiência acumulada se traduziu no alto nível de confiança estabelecido com seus clientes. A competência profissional e o domínio de tecnologias de ponta se somaram a práticas regidas pela ética e responsabilidade social.

Ao completar 30 anos, a Mantest prova que o futuro nada mais é que concretizar todos os dias uma ideia em que se acredita.

Mantest na NCBC - Hartford, Connecticut, USA


A Mantest foi representada por Jorge Gennari e Leandro Tersi no 22º NCBC National Conference on Building Commissioning, evento organizado pelo BCA - Building Comissioning Association, realizado em Hartford, Connecticut.

De 19 a 21 de maio, a Mantest participou de palestras com profissionais de extensa experiência na área e teve acesso ao que existe de mais avançado em técnicas, normas e tecnologia de comissionamento.

Além de significar importante investimento para a excelência em serviços de comissionamento prestados pela Mantest, a presença brasileira no 22º NCBC USA foi mais um passo para a instalação do Capítulo Brasil da BCA.

Mantest na NCBC - Saint Louis, Missouri, USA


Foi realizada nos dias 18, 19 e 20 de maio/2015 a 23ª NCBC - National Conference on Building Commissioning, na cidade de Saint Louis, Missouri, Estados Unidos. Conhecida como “The Gateway to the West”, Saint Louis foi a principal porta de entrada para o desbravamento do oeste americano no início do século XIX. Isso inspirou o lema da NCBC 2015:  “The Gateway to the Future” - O Portal para o Futuro - fazendo da conferência um marco no protagonismo da engenharia no crescimento econômico dos EUA após a crise financeira recente. A NCBC 2015 expôs palestras e trabalhos sobre as mais importantes inovações e avanços das atividades de comissionamento, sem deixar de focar o desenvolvimento do próprio mercado profissional e empresarial do comissionamento.

Promovido pela BCA - Building Commissioning Association - da qual a Mantest é associada, a conferência foi atentamente acompanhada pelo engenheiro Jorge Luis Gennari, visando incorporar qualidade e atualidade total aos serviços de comissionamento elétrico prestados aos seus clientes. Em conjunto com outras empresas brasileiras presentes ao evento, a Mantest também tratou dos preparativos finais para o estabelecimento oficial do Capítulo Brasil da BCA, o primeiro fora da América do Norte.

Mantest participa de evento técnico da ABB - Asea Brown Boveri

Jorge Gennari (camisa azul ao centro), diretor da Mantest, participou do Encontro.

Debates técnicos foram estabelecidos entre os participantes, sobretudo a respeito de dispositivos de manobras e modelagens.

O 2º Encontro do Clube do Capacitor na ABB Guarulhos, aconteceu em julho de 2015 e reuniu destacadas empresas de consultoria na área de qualidade de energia.

O tema de discussão foi “Aspectos práticos na aplicação de filtros passivos: Paradigmas a serem considerados quando da definição da solução e análise Custo x Benefício”. Organizado pelos engenheiros do Centro de Qualidade de Energia da ABB - Asea Brown Boveri, uma das maiores empresas mundiais em tecnologia para energia e automação - o evento contribuiu para a troca de experiências entre os profissionais e evolução das competências disponíveis nas diversas situações e desafios.

Faz parte da agenda da Mantest a atualização permanente de conhecimentos visando segurança e vantagens para seus clientes.

Mantest em edições das principais revistas de engenharia elétrica

A execução do Comissionamento em todas as fases e setores de uma obra tem cada vez mais importância. O crescimento da atividade no Brasil motivou a criação do capítulo Brasil da BCA - Building Commissioning Association, da qual a Mantest é membro fundador. A revista Sistemas Prediais abordou o tema Comissionamento com depoimentos dos mais destacados profissionais do mercado. O eng. Jorge Gennari, diretor da Mantest, foi um dos convidados para integrar a edição, comprovando que o Comissionamento é essencial e exige correta definição de suas funções, alcances e efeitos.

Mantest presente na DatacenterDynamics Converged São Paulo/2013

O eng. Jorge Gennari, diretor da Mantest, foi palestrante na DatacenterDynamics Converged São Paulo/2013, a 5ª edição do maior evento de data center da América Latina. O evento reuniu os principais administradores e profissionais brasileiros de processos e tecnologia para instalações e manutenção de data center. Sua palestra “Análise de Risco e Eficiência Energética” abordou os apectos técnicos cruciais do SEP em operações de missão crítica.  Veja a apresentação em PDF

O trágico alerta do incêndio no Hospital Badim (RJ)

As evidências apontam que o fogo no Hospital Badim, na zona norte do Rio de Janeiro, em 12/9/2019, começou num gerador de emergência situado no subsolo. Ao menos 14 pessoas morreram, a maioria por asfixia e inalação de fumaça.

Tudo indica que um curto circuito no gerador não foi devidamente interrompido pelos equipamentos elétricos. Além disso, o gerador estava em local inadequado, de difícil acesso, onde eram armazenados todo tipo de objetos, inclusive produtos inflamáveis. Cenário para uma tragédia anunciada.

Desastres deste tipo poderiam ser evitados porque as tecnologia atuais e as normas técnicas são eficientes, específicas e claras. Basta que sejam cumpridas.

Curto circuitos em geradores podem ser causados por falhas na isolação (aquecimento causado por um dimensionamento errado ou uma montagem mal feita, umidade, sujeira, deterioração da vida útil, etc.) ou falhas mecânicas (montagem errada, mal uso, manutenção falha, etc.).

Seja qual for o caso, a origem é sempre uma especificação de compra ruim: compra-se barato serviços e equipamentos ruins que podem causar tragédias como a do alojamento do Flamengo ou esta do Hospital Badim.

A "especificação mal feita" começa pelo projeto de baixa qualidade, pela montagem contratada de empresas não idôneas com o uso de materiais sem qualidade e com a operação feita por pessoas sem qualificação ou sem treinamento.

Todavia, a responsabilidade não é apenas dos proprietários que somente enxergam custo (despesa) onde deveriam enxergar qualidade (investimento). Nós, os técnicos, temos uma obrigação que aumenta a cada trágico alerta que se repete: precisamos denunciar situações de risco, proteger as exigências de segurança e promover o debate e a qualificação em nossas empresas e entidades profissionais. Seminários, palestras, cursos e treinamentos com ênfase no cumprimento das normas técnicas e de segurança podem contribuir muito para preservar vidas.


Mantest Soluções Integradas é destaque na revista Eletricidade Moderna

Leia a edição completa - Eletricidade Moderna - edição julho/agosto/2010

Risco de incêndio em hospitais e energia elétrica: é urgente resolver e não postergar.






É aceitável que hospitais sejam ambientes de risco para ocorrência de incêndios? Locais que abrigam pessoas para salvá-las podem se transformar em locais de risco de fogo e morte de pacientes e profissionais?


Um levantamento realizado pelo Instituto Sprinkler Brasil mostrou que à cada seis dias, um hospital pega fogo no país. Ao todo, 45 unidades de saúde foram incendiadas entre janeiro e outubro de 2020, um aumento de 96% em comparação com o mesmo período de 2019. Apenas 10% das ocorrências são noticiadas e se o fogo tem pouca interferência nos atendimentos ou quando não há óbitos, a população não fica sabendo.

Na presente pandemia, o cenário se agravou dramaticamente: com as unidades hospitalares superlotadas, a mortalidade dos incêndios aumenta e a transferência de pacientes é arriscada quando não impossível.


O fogo com origem em instalações elétricas predomina sobre outros fatores que podem iniciar um incêndio. E os problemas mais comuns são: dimensionamento incorreto de equipamentos, montagens incorretas ou fora dos padrões, equipamentos fora dos padrões de qualidade, uso indevido de equipamentos e instalações, reformas inadequadas da rede elétrica acumulando gambiarras, equipamentos ligados à rede elétrica de maneira errada ou fora das normas como geradores, ar-condicionado, caldeiras, chillers, equipamentos de automação, controle, comunicação, acionamentos e instrumentação, dentre outros. Todos estes problemas podem causar superaquecimentos e falhas na isolação potencialmente incendiários.


A falta de manutenção é frequentemente apontada como responsável pela origem do fogo. Se tal manutenção fosse feita por empresas especializadas e seguidas de ações práticas saneadoras de problemas, muito estaria resolvido. Mas, manutenção pouco profissional sobre problemas elétricos ulteriores ou estruturais mais graves, não resolvem. Ou, ao contrário, podem mascarar o real estado das instalações elétricas e piorar situações de risco.


O retrocomissionamento elétrico em hospitais é altamente recomendável e pode garantir que as especificações de desempenho e segurança sejam atendidas, desde que executado por empresa experiente e especializada. Dependendo do caso, o retrocomissionamento é o único processo capaz de apontar com precisão a totalidade de providências exigidas no sistema e componentes elétricos de um hospital em funcionamento há vários anos.


Segundo a Associação Brasileira para o Desenvolvimento do Edifício Hospitalar - ABDEH, “o país tem uma regulamentação boa, completa. Não deveríamos mais ter ocorrências de incêndios de grandes proporções. Mas ainda falta fiscalização, certificação, treinamento de equipes e investimento em empresas especializadas”.


A empresa hospitalar que se preocupa com a qualidade e a segurança de suas instalações elétricas, segue a norma estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), segundo a qual “a segurança ao paciente significa, em outras palavras, a ausência de dano desnecessário, potencial ou real”.


A Mantest acredita na conscientização dos gestores hospitalares e na atuação profissional sobre sistemas e instalações elétricas como a forma mais eficiente de prevenir desastres por fogo em hospitais e unidades de saúde.


Principais cases Mantest no setor hospitalar:


Estudos de Curto Circuito, Coordenação e Seletividade da Proteção e Laudo NR10 na Fundação Antonio Prudente, complexo hospitalar AC Camargo com seis unidades clínicas, oncológicas e de pesquisas médicas; Comissionamento Elétrico da Maternidade Santa Maria; Laudo NR10 da Maternidade Pro Matre Paulista; Laudo NR10 do Hospital e Maternidade Santa Joana; Estudo de Curto Circuito, Coordenação e Seletividade da Proteção do Hospital e Maternidade Santa Joana; Projeto Executivo da Nova Central de Geração do Hospital e Maternidade Santa Joana.


Leia também:  O trágico alerta do incêndio no Hospital Badim (RJ)

© Mantest Soluções Integradas   •   Produção/gerenciamento: Teor Serviços Digitais

Mantest é membro da

comercial@mantest.com.br


(15) 3228 5447